ProEpi inicia primeira turma do Programa de Treinamento em Epidemiologia de Campo em Cabo Verde

Parceria irá capacitar 30 profissionais ao longo de 2021 no enfrentamento à pandemia no país africano

A equipe da ProEpi está em Cabo Verde para apoiar na implementação  do Programa de Treinamento em Epidemiologia de Campo (EPI-CV) no país. A primeira turma começou  nessa segunda (21 de junho), na Cidade Velha,  em Cabo Verde. A cerimônia contou com representantes do Ministério da Saúde, do Instituto Nacional de Saúde Pública, do Ministério da Agricultura e Meio Ambiente, da Organização Mundial da Saúde (OMS), da ProEpi, da Organização Oeste Africana da Saúde (OOAS), dos Centros de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos, entre outras entidades de saúde. O programa conta com o apoio da Skoll Foundation.

 

Segundo a atual presidente e diretora-executiva da ProEpi, Dra. Sara Ferraz, a iniciativa desenvolverá capacidade de inteligência local em saúde para a preparação e resposta às emergências de saúde pública, em especial no enfrentamento à pandemia de Covid-19. “Nós, da saúde pública, falamos muito em emergências, epidemias, enfermidades endêmicas, na busca por ressaltar a importância de um tema que pode mudar o destino de uma nação. No fim das contas, o que queremos é garantir segurança para os nossos filhos, nossos familiares, nossos vizinhos, pois entendemos muito cedo, que a saúde de um importa muito para a saúde de todos. A implementação desse programa fará a diferença no percurso que Cabo Verde decidiu seguir para a sua população”, descreve.

 

O ministro da Saúde, Dr. Arlindo do Rosário, que presidiu a cerimónia de abertura da primeira coorte do programa, ressaltou que o país já enfrentou epidemias de Dengue, Zika, Malária, a atual pandemia do SARS-CoV-2 bem como o risco de introdução de várias doenças da sub-região, nomeadamente o vírus ebola: “Cabo Verde precisa estar cada vez mais preparado para prevenir, detectar e dar resposta aos eventos de saúde pública que possam ocorrer a nível interno e/ou com abrangência internacional”.

 

Para a Dra. Maria da Luz Lima, presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP-CV), a pandemia veio mostrar que a vigilância em saúde, o alerta precoce e a capacidade de resposta rápida e eficiente são cada vez mais fundamentais para a saúde pública dos países. De acordo com ela, Cabo Verde tem carência de especialistas em epidemiologia, tanto na área da saúde humana, como na saúde animal e ambiental, e a implementação do Programa de Treinamento em Epidemiologia de Campo no país é importante especialmente por reforçar a capacidade de resposta para detecção precoce de problemas de saúde pública na população, melhorar a precisão e a completitude dos dados de vigilância, bem como aperfeiçoar a capacidade dos gestores de saúde em prover análises de problemas de saúde pública, fortalecendo a cultura da utilização de dados para a tomada de decisão.

 

Foi firmada uma parceria entre a ProEpi e dirigentes do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP-CV). O principal objetivo dessa cooperação é desenvolver capacidades básicas no país de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional para a preparação e a resposta às emergências de saúde pública, iniciando pelo fortalecimento dos serviços de saúde de forma sustentável, a começar pela preparação de recursos humanos. As ações se iniciam, neste ano, com a formação de 30 profissionais no nível linha de frente, sendo 15 pessoas em cada turma. A previsão é dar continuidade nos anos seguintes.

 

 

Parcerias  importantes

Parte da equipe da ProEpi em Cabo Verde começou a chegar ao país no dia 6 deste mês. A primeira semana, de 14 a 18 de junho, foi intensa de trabalhos e reuniões da ProEpi em Cabo Verde. Além da epidemiologista da ProEpi e resident advisor do Epi-CV, Sarah Mendes; também estão em Cabo Verde: a  presidente e diretora-executiva da ProEpi, Sara Ferraz; o assessor Jonas Brant; e a coordenadora de projetos, Patrícia Paiva. Outros tutores da instituição também passaram a integrar o grupo.

 

Entre os encontros realizados, estão reuniões de alinhamento no INSP, com a presidente da instituição, Dra. Maria da Luz Lima, e a secretária-executiva, Dra. Vandira Lopes. O grupo também foi recebido, no Palácio do Governo, pelo ministro da Saúde do país, Dr. Arlindo Nascimento do Rosário, para apresentação do Epi-CV; e na Embaixada do Brasil em Cabo Verde, pelo embaixador brasileiro, Dr. Colbert Soares Pinto Junior, e pela conselheira da Embaixada, Dra. Fabiana Souza de Mello.

 

Já no Escritório de Representação da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Cabo Verde, os membros da ProEpi se reuniram com a Dra. Maria da Luz (presidente do INSP-CV), Dr. Hernando Agudelo (representante da OMS em Cabo Verde), a Dra. Carolina Leite (conselheira para a Prevenção e Controle de Doenças). A equipe ainda participou do IV Congresso de Controle de Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa.

 

O Epi-CV é fruto de construção conjunta entre o Ministério da Saúde de Cabo Verde, o Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP-CV), com o apoio da Organização Oeste Africana da Saúde), a ProEpi com apoio da Skoll Foundation, a Organização Mundial da Saúde, o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos.

 

Com informações do INSP-CV.

Dra. Sara Ferraz (presidente e diretora-executiva da ProEpi) durante abertura da primeira turma do Programa de Treinamento em Epidemiologia de Campo em Cabo Verde
Organizadores da primeira turma do Programa de Treinamento em Epidemiologia de Campo em Cabo Verde com Dra. Sara Ferraz (atual presidente e diretora-executiva da ProEpi), Dr. Arlindo Nascimento do Rosário (ministro da Saúde de Cabo Verde) e Dra. Maria da Luz Lima (presidente do INSP-CV) [ao centro]
IV Congresso de Controlo de Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa
Dra. Maria da Luz Lima (presidente do INSP-CV); Dra. Vandira Lopes (secretária executiva do INSP-CV); Dra. Sara Ferraz (atual presidente da ProEpi); Dr. Jonas Brant (assessor); e Dra. Patrícia Paiva (coordenadora de Projetos), durante encontro em Cabo Verde
Dra. Sara Ferraz (atual presidente da ProEpi), Dr. Jonas Brant (assessor da Força-tarefa TiLS Covid-19) e Dra. Sarah Mendes (resident advisor do Epi-CV, ao centro), em encontro para planejamento das atividades em Cabo Verde
Dr. Arlindo Nascimento do Rosário (ministro da Saúde de Cabo Verde), Dra, Maria da Luz (presidente do INSP-CV), Dra. Sara Ferraz (presidente da ProEpi), Dr. Jonas Brant (assessor) e Dra. Patrícia Paiva (coordenadora de projetos), no Palácio do Governo de Cabo Verde
Dr. Colbert Soares Pinto Junior (embaixador brasileiro em Cabo Verde), Dra. Sara Ferraz (presidente da ProEpi), Dr. Jonas Brant (assessor) e Dra. Fabiana Souza de Mello (conselheira da Embaixada), em reunião na Embaixada do Brasil em Cabo Verde

Dra. Maria da Luz Lima (presidente do Insp-CV), Dra. Sara Ferraz (presidente da ProEpi), Dr. Hernando Agudelo (representante da OMS em Cabo Verde), Dra. Carolina Leite (conselheira para a Prevenção e Controle de Doenças), Dr. Jonas Brant (assessor) e Dra. Patrícia Paiva (coordenadora de projetos)

Créditos das fotos: Divulgação ProEpi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Esse site utiliza cookie de captura.