Informe Mensal de ProEpi Nº 11 – Novembro de 2018

Novidades a caminho

por Guilherme Duarte

Nosso mês começou com uma reunião em Bogotá, na Colômbia, para exibir os avanços e acertar os próximos passos da nova versão do aplicativo Guardiões da Saúde.

Com um conceito testado inicialmente em grandes eventos como a Copa do Mundo FIFA 2014, Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro 2016, Jornada Mundial de Juventude 2016, ExpoEpi 2017, Epicrowd e Epihack, o app resultado de uma parceria inicial entre a SVS-MS, Epitrack e ProEpi, agora terá o objetivo de atuar na rotina como uma ferramenta de vigilância participativa, incentivando o uso rotineiro para se perceber tendências e permitir análises de saúde que permitam o aprimoramento da saúde pública na população. O aplicativo foi completamente redesenhado baseado em uma nova parceria e em breve estará disponível nas lojas Google Play e Apple Store.

Este projeto é uma parceria entre a ProEpi, o Instituto Nacional de Saúde da Colômbia e a Fiocruz. O aplicativo deve chegar às lojas no primeiro semestre de 2019. Fique de olho!


Novos especialistas na tríplice fronteira

por Equipe ProEpi

Orgulho define a sensação que sentimos ao contribuir com a vigilância em saúde na região fronteiriça participando do encerramento do Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde (APS) na Tríplice Fronteira do Alto Solimões, do qual a ProEpi teve a honra de colaborar com o corpo docente e planificação da ementa.

O evento aconteceu entre 7 e 9 de novembro e contou com a participação do Instituto Nacional de Saúde da Colômbia, com Javier Alberto Madero Reales; o presidente da Fundação de Vigilância em Saúde, Bernardino Albuquerque; o diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz; o coordenador do curso de especialização Fernando Herkrath, além de representante da OPAS e representantes municipais de Tabatinga e departamentais de Letícia.

Dentre os 31 alunos do projeto, 23 já apresentaram seus trabalhos de conclusão e estão prontos para contribuir com a sanidade de suas regiões. Os outros 8 estão finalizando suas atividades finais.

O curso, iniciado em 2017, foi oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) em parceria com a ProEpi, Organização Panamericana de Saúde (Opas), Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde (Aisa/MS) Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Aids do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Ao longo do projeto, muitos sócios e parceiros fizeram parte do corpo docente na iniciativa. Em 2018, nossos agradecimentos vão para: Teresa Cristina Segatto, Jonas Brant, Maria Cristina Willermann, Matheus Cerroni e Sara Ferraz.

Aproveitamos para comemorar com vocês a aprovação da continuidade dessa especialização no próximo ano! Estamos realmente fazendo a diferença.


Honraria recebida na AFENET

por Equipe ProEpi

Em 16 de novembro, durante a 7ª Conferência Científica da AFENET (7th AFENET Scientific Conference), a presidente da ProEpi, Érika Rossetto, recebeu uma condecoração do AFENET Corps of Disease Detectives (Divisão de Detetives de Doenças da AFENET, em tradução livre).

Ao receber a distinção, Érika se comprometeu a fornecer rápida e efetiva resposta a surtos de doenças infecciosas e não infecciosas na África.

As cinco estrelas vistas no colete recebido pela homenageada se devem à experiência acumulada por ela durante a carreira. Uma estrela para o primeiro ano de treinamento de FETP, duas para o segundo ano, três para a graduação e mais uma para cada cinco anos passados depois da formação.

Parabéns!


Mais uma vez em Moçambique

por Equipe ProEpi

Na semana do dia 26, estivemos mais uma vez em Moçambique. Representados por Érika Rossetto e Sara Ferraz, dessa vez fizemos parte de um time de mais de 50 especialistas em saúde pública que se reuniram para a Formação de Formadores de Equipes de Resposta Rápida.

O encontro, organizado pela OMS Moçambique, teve o objetivo de reforçar a capacidade e as competências das Equipes de Resposta Rápida (ERR) na detecção precoce e resposta eficaz a eventos de saúde pública em países africanos de língua portuguesa, pois também participaram São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Guiné Bissau.

Os grupos de cada país saíram da formação com a tarefa de organizar treinamentos locais para a formação de equipes de resposta rápida e foi uma honra participar desse compromisso.

Recentemente, a ProEpi apoiou treinamentos semelhantes em Angola e Ruanda.

Nossos agradecimentos à OMS Moçambique, Ministérios da Saúde e da Defesa de Moçambique, OMS, Escritório da Região Africana da OMS, OMS Lyon, CDC, membros da GOARN (entre eles, a ProEpi) e outros.

Mais uma vez, é a ProEpi mostrando para o que veio.

Ficamos muito gratos pela oportunidade e esperamos seguir apoiando esse tipo de iniciativa!


Nos vemos por aí

por Equipe ProEpi

Marcamos presença no 1º Encontro Nacional de Vigilância e Resposta às Emergências em Saúde Pública / 10º Encontro Científico do EpiSUS e acabamos conhecendo melhor alguns de vocês. Foi ótimo encontrá-los!

Um novo sócio passou a compor nossa rede e conquistamos muitos interessados na causa. Pelo menos 100 pessoas visitaram nosso stand para conhecer nossos cursos e o trabalho que fazemos pelo Brasil e pelo mundo.

E a mensagem vai ainda mais longe, já que dezenas de produtos nossos (vendidos no evento) estarão circulando por aí. É gente nova conhecendo o nosso trabalho e carregando a ProEpi por onde for.

Obrigado pela visita e, aos organizadores, valeu pelo apoio! Nos vemos por aí!


Um dos grandes se vai

por Jonas Brant

Com muita tristeza compartilhamos o falecimento do Dr. Dionísio Herrera. Ele liderou a rede global de epidemiologia de campo (TEPHINET) durante 10 anos e foi um dos grandes arquitetos de toda a rede de formação de epidemiologia de campo que conhecemos hoje em todo o mundo e que no Brasil é chamada de EPISUS.

Ele era um grande apaixonado pelo uso da epidemiologia no controle de doenças, na transformação e melhoria da qualidade das pessoas. Médico cubano, trabalhou em países da África , foi Diretor do Programa de treinamento em epidemiologia de campo da Espanha até assumir a liderança da rede TEPHINET.

Seu sempre presente sorriso e ânimo contagiavam as pessoas ao seu redor com um sonho de integração e colaboração entre cidadãos do mundo para garantir acesso a saúde.

A ProEpi nasceu como sonho de muitas pessoas, entre elas Dionísio Herrera. Esperamos que sua contribuição para a saúde publica e que sua morte prematura sirvam de exemplo para que muitos de nos sigamos nessa luta pela saúde pública.


Venha testar nossa nova ferramenta

por Equipe ProEpi

Quem acompanha nossos informes sabe que estamos desenvolvendo uma comunidade de prática em saúde pública. Estamos fazendo os ajustes finais para que ela seja um ponto de troca de experiências entre profissionais de todo o país.
A partir de agora, sócios ProEpi passam a ter acesso antecipado à comunidade e podem sugerir correções e novas funcionalidades. Basta entrar em www.proepi.org.br/comunidade, fazer seu cadastro gratuito e começar a experimentar a novidade.
Esse é um projeto com potencial para transformar a forma como se pensa saúde pública no Brasil. Não deixe de participar!


Resultado das vagas oferecidas pela ProEpi

por Equipe ProEpi

Chamadas GOARN para resposta ao ebola na República Democrática do Congo:

Não houve candidatos.


Lembre-se que você pode sugerir temas para as próximas edições. É só falar com a gente em qualquer um dos nossos canais. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.