Informe de ProEpi Nº 8 – Agosto de 2018

Entomologia em Brasília

por Fernanda Bruzadelli

De 30 de julho a 03 agosto ocorreu a conclusão da etapa presencial do treinamento em Entomologia Aplicada à Saúde Pública. Recebemos a segunda turma do curso. O projeto é uma parceria com o CONASEMS – Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde – onde criamos estratégias de educação continuada para o fortalecimento da Vigilância em Saúde e da Entomologia no Brasil, e tem como objetivo capacitar os profissionais de saúde para os desafios do enfrentamento das doenças transmitidas pelos insetos, em especial o Aedes aegypti.

Preparamos um álbum com tudo o que aconteceu! Confira:


Resposta Rápida em Angola

por Érika Rossetto

Entre 13 e 17 de agosto, a convite da OMS, participamos da “Formação de Formadores das Equipas de Resposta Rápida à Doença por Vírus Ebola”. O projeto envolve 26 facilitadores – 10 nacionais e 16 internacionais.
Fomos representados por Érika Rossetto, nossa presidente, e Sara Ferraz, nossa diretora executiva.
Agradecemos à OMS pelo convite e ao Ministério da Saúde de Angola por nos receber.

Veja como foram os dias que passamos em Luanda no nosso álbum:


Vigilância em Saúde em Alto Solimões

por Sara Ferraz

A ProEpi segue em parceria com a Fiocruz Amazonas na organização do Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de APS na Tríplice Fronteira do Alto Solimões.
Estamos na reta final da primeira turma, e tivemos ao redor de 10 docentes indicados pela ProEpi apoiando durante toda a especialização. Entre os dias 20 e 24 de agosto, tivemos a honra de fechar esse ciclo de disciplinas falando sobre planejamento em saúde, financiamento, ordenamento do cuidado e gestão. Foi uma semana intensa que envolveu muita prática para que os alunos possam lidar com o assunto do planejamento em saúde com mais facilidade e percebê-lo como um assunto mais vivo em nosso cotidiano do que podemos perceber.
Para isso, realizamos visitas com os alunos às Secretarias Municipais de Saúde dos três países fronteiriços. Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da realidade local e conversar com os responsáveis da linha de frente do planejamento nas cidades de Tabatinga e Benjamin Constant do lado do Brasil, Leticia da Colômbia, além de Santa Rosa e Islândia do lado do Peru. Atravessamos o rio algumas vezes para conhecer tanto os outros países como parte da nossa própria realidade brasileira do outro lado do rio.
Foi uma semana de muito aprendizado, com certeza, para nós professores, também. Para os alunos, esperamos ver os resultados na prática. No entanto, já pudemos perceber a mobilização ao final da semana, o que para nós já foi uma grande conquista. Agora, que venha o próximo.

Não deixe de ver nosso álbum:


Saúde Única em Moçambique

por Érika Rossetto (com informações do INS Moçambique)

Entre os dias 20 e 31 de Agosto de 2018, Profissionais de saúde humana e animal foram treinados em matéria de zoonoses no Instituto Nacional de Saúde (INS) como forma de fortalecer a capacidade na área de doenças zoonóticas em Moçambique.
Ministrada numa abordagem “One Health”, a formação de formadores privilegiou a componente teórica e prática, sendo que a teórica ocorreu nas instalações do INS, em Marracuene e a prática no distrito de Moamba, província de Maputo.
A realização das aulas prática visava relacionar os preceitos teóricos apreendidos, com a realidade do terreno, fazendo desta forma uma avaliação da interação entre Homem, animal (domésticos e selvagens) e o ambiente de modo a entender o contexto One Health.
A formação foi orientada por uma equipa brasileira especializada em One Health e foi organizada pelo INS em colaboração com a Agência Internacional de Institutos de Saúde Pública e contou com a participação dos técnicos de nível central provenientes dos ministérios de Saúde, Agricultura e Segurança Alimentar, Terra, ambiente e Desenvolvimento Rural e Ministério de Mar, Águas Interiores e Pesca.
Na primeira semana foram abordados conceitos teóricos sobre One Health, investigação de surto de doenças zoonóticas, Regulamento Sanitário internacional, Epidemiologia das doenças zoonóticas na Africa e em Moçambique. A facilitadora desta semana foi a presidente da ProEpi, Erika Rossetto.
Na segunda semana, foram desenvolvidas técnicas pedagógicas em educação em saúde para que os formadores de formadores desenvolvessem uma agenda para multiplicar a formação nas províncias e distritos de Moçambique.


Prevenção e Controle da Cólera em Angola

por Eduardo Moreno

Nosso associado Eduardo Moreno está na província de Luanda em uma missão de suporte à prevenção e controle da cólera.
O trabalho, realizado entre 26 de agosto e 14 de outubro, está focado no mapeamento e definição de áreas de risco para intervenção através de medidas de saneamento, comunicação social e, possivelmente, vacinação reativa.
Também está sendo realizado um treinamento em análise espacial e uso de ferramentas de geoprocessamento e sistemas de informação geográfica no contexto de emergências epidemiológicas para técnicos do Ministério da Saúde.


De mudança para Moçambique

por Equipe ProEpi

Gostaríamos de comunicar aos nossos membros que a nossa atual presidente, Érika Rossetto, foi selecionada para apoiar o programa de FELTP Moçambique. Resultado de anos de parcerias com o Ministério da Saúde de Moçambique por meio do Instituto Nacional de Saúde que começou mesmo antes da formalização da ProEpi e com o qual, nós temos trabalhado em conjunto desde que a Érika assumiu a presidência.
O que muda? Seguimos em frente com a ProEpi por aqui e ganhamos um apoiador do outro lado do oceano.
Acompanhe nossos boletins e fique por dentro dos frutos dessa parceria.


Resultado das vagas oferecidas pela ProEpi

por Equipe ProEpi

Chamadas GOARN (Global Outbreak Alert and Response Network) OMS
A ProEpi, parceira da GOARN/OMS, apoiou na identificação de profissionais para apoiar a resposta e prontidão ao ebola na República Democrática do Congo e países vizinhos em diversas áreas e para epidemiologistas e especialistas em imunização que tenham interesse em apoiar a resposta à pólio na Papua-Nova Guiné.
Associados ProEpi têm como vantagem serem os primeiros a saber de oportunidades assim. Fique atento(a) aos nossos e-mails e não deixe de saber das próximas chamadas!


O que gostaria de ver nas próximas edições? Encontrou algum erro de diagramação? Converse com a gente!
Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.